Gay friendly!

 

"Os timorenses são tão machistas que até podem ser gays!"

 

Ouvi isto hoje à mesa do almoço, mais uma criação da brilhante e divertidissima N., e lembrei-me dos "queridos" que vejo todos os dias de mãos dadas, coladinhos e aos segredos.

 

Estão apaixonados, pois claro, e não o escondem. É bonito, que é, mas não é caso único.

É comum as pessoas perguntarem-se: mas como é que num país tão católico isto é "tão natural como a sua sede?".

 

A razão é simples: na Indonésia ter um filho gay é uma benção.

Tal como ter um filho médico, outro advogado e um ainda que é surfista ou artista ou sapateiro.

Enquanto nós andamos numa correria frenética para por tudo da mesma cor e no mesmo sentido, na Ásia a diversidade e a diferença - espantem-se! - é que tem valor.

 

É também por isto que eu gosto deste país.

Aqui ninguém é expulso de casa por ser gay e há até muito internacional (sim, portugueses também!) que são felizes nesta terra onde podem ser eles próprios, sem máscaras, sem merdas e amor.

 

Ele há coisa mais bonita?!

 

Reporter Timor às 09:14 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos