Timoroan #2

Tem mais ou menos a minha idade.
Trabalha sete dias por semana por 200 dólares americanos.
Ainda não casou, nem tem planos disso, mas já há pressão na família, como é natural e expectável.

Não quer casar com um timorense mas tem que ser.
- A mana desculpe, mas com um português é que não!
Ri-me, com vontade de lhe dar razão.

Eis o retrato de uma jovem timorense com um plano: adquirir a cidadania portuguesa, aprender inglês e rumar a Inglaterra onde vive a irmã que, ao que tudo indica, só se queixa das saudades da família.

Depois é regressar a Timor.
- Como não?!, disse ela.

O povo timorense regressa sempre a casa. Como a história emocionante de um homem da resistência que, após mais de 20 anos em Portugal, voltou para Timor com os filhos e a mulher. E foi em casa que morreu, cumprindo-se o seu desejo.
Reporter Timor às 03:44 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos