Timoroan #5

É o último sobrevivente de 7 filhos.

Perdeu pais e irmãos durante a resistência.

E uma vez mais se confirma que "resistir é vencer", a tão célebre frase de Xanana Gusmão que deu mote a toda uma geração de timorenses.

 

Não aprendeu a ler.

Ouve mal, tão mal que concentrou nos olhos todos os sentidos.

E tem daquelas memórias de elefante, com base em cores e formas. Não lhe escapa um detalhe, uma cara, as caretas que as bocas fazem quando falam. Julgo até que nos lê os pensamentos.

 

Há uma história engraçada de quando eu ainda não falava tétum, tão-pouco sabia que ele era praticamente surdo, e lhe peço em português para chamar um colega no meu tom de voz sumido (chegará o dia em que andarei com um microfone incorporado). Acto contínuo, acena com a cabeça e segue para uma qualquer missão desconhecida. Risos na sala, a M. a tentar explicar que o senhor não ouvia, não falava português, e as gargalhadas a atropelarem-lhe a fala. E, no entanto, solícito como é, o J. lá ia.

 

Coração bom, aquele.

Profissional dedicado como há poucos.

Reporter Timor às 01:49 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos