Quarta-feira, 18.12.13

Em bom

 

Quando, no final de 2012, disse que aquele tinha sido o melhor ano da minha vida, precavida, achei por bem acrescentar um parêntesis - so far. Como jornalista sei que as palavras ficam e, uma vez escritas, são energia e são compromisso e eu estava muito apostada em não me despegar desta felicidade, não fosse ela largar em fugida.

 

Sobre 2013 tenho a dizer que foi um ano de trabalho, com a mudança de emprego, o voluntariado e a televisão, as línguas que aprendi, a responsabilidade acrescida. Foi um ano de abraços e conversas demoradas à mesa, com areia nos pés ou o ar da montanha. Foi um ano em bom, como nunca antes porque o vivi como se estivesse a começar a viver, o que não é inteiramente mentira.

 

Em 2013 tirei a carta e comprei um carro, vi nascer e pôr-se o sol, nadei de noite e à chuva, corri e dancei na praia, li Saramago como quem escuta, ajudei como um dia me ajudaram, abordei desconhecidos, contei histórias na primeira pessoa, comi com as mãos e bebi chá sem açúcar, andei de mão dada.

 

Foi um ano de emoções (também) porque voltei a casa, de surpresa, após quase dois de ausência. Já disse que chorei, aliás, escrevi-o. Saudades daquela casa tão cheia de vida, dos barulhos que vêm da cozinha e da sala, dos miúdos, tão crescidos!, e das minhas irmãs que me olham como se falassem. Saudades da minha mãe que me pediu para ficar, do meu pai que se despediu como se eu fosse ali e já voltasse. As certezas de quem tem tanta fé em mim…

 

Para explicar 2013 não há melhor do que isto: “a vida transborda o conceito”.

 

2013 foi em bom e ainda é. Não termina aqui, mas no Japão, e continua em Timor porque 2014 não é para recomeços. É este o meu desejo este natal. Isto e o que pedi à minha família - abracem-se muito por mim.

A Reporter Timor agradece

A equipa Sapo TL deseja um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo para a blogger do “Reporter Timor”.


 

 

Feliz Natal Sapo TL!

A melhor árvore Natal do mundo. O mundo que (tantas vezes) é Timor.

 

 

Reporter Timor às 06:30 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Warung, bakso e outros sabores do mundo #4

 

Sabores de Macau, em Díli.

Aprovado!

 

 

 

Macau baked chicken. Por 5 usd.

Nhamy!

 

 

Chamam-lhe egg tart. Mariquinhas...

Em todo o caso NÃO é um pastel de nata, tá?

 

Reporter Timor às 06:13 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Por lapso

Esqueci-me de deixar umas palavras de amizade para as três pessoas que me lêem (contando comigo, claro!).

 

Obrigadinha, sim? batem forte cá dentro!

 

 

 

Reporter Timor às 05:11 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Um ano

Na próxima Sexta-feira faz um ano que escrevi pela primeira vez como Reporter Timor, faz um ano que voltei a escrever em português e que me armei em sou-tão-feliz-aqui-pá. Na próxima Sexta-feira faz um ano que isto tudo começou e, pelas melhores razões, eu não estarei por cá para assinalar a data.

 

E porque é de escrita que falamos, eis algumas das palavras que aprendi neste Timor e que jamais serão esquecidas:

 

Panelista (a minha preferida e que quer dizer orador, conferencista)

Panel (painel)

Socializasaun (sensibilização)

Internal (interno)

External (externo)

Notulência (anotação - já aqui tinha postado)

Alende (para além de)

 

Só tenho a dizer bem! (a melhor private joke de 2013)

 

Reporter Timor às 04:55 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

On the way

 

Díli: despedi-me de ti esta manhã. Vemo-nos em 2014.

Adeus e até ao meu regresso.

 

 

 

 

 

Reporter Timor às 01:07 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 17.12.13

O céu já ali

Depois da tempestade, a bonança.

 

Reporter Timor às 00:56 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 16.12.13

Warung, bakso e outros sabores do mundo #3

Com a antecipação do Domingo para quinta-feira, os planos oscilaram entre praia e corrida. No final, venceu a preguiça e fomos ali até à Índia com o melhor do cinema Bollywood. "Os três Idiotas", brilhante, brilhante, brilhante!

 

 

Depois de quase três horas nisto, a escolha do jantar pareceu-nos óbvia. Bom, mas bom!

 

 

 

Reporter Timor às 08:22 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Timoroan #9

 

Sobre a pressão da família para o casamento.

 

- Eu? Casar? Costumo dizer-lhes: ainda não passou por aqui nenhum tsunami, a terra ainda não tremeu. Deixem-me estar sossegadinha, que só termino a faculdade em 2015.

 

Esta conversa foi à hora de almoço, entretanto vimos a tempestade chegar, lá ao longe, pesada sob as nossas cabeças. Alguém lhe disse:

 

- Vem aí um tsunami.

 

E foi a risota geral.

 

Com três pretendentes, quer-me parecer que é hoje!

 

Reporter Timor às 07:28 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 13.12.13

"Vacanças"

Sou emigrante portanto deduzo que posso usar esta palavra, tão comum nos anos 60/70 pelos portugueses emigrados em França.

 

É Sexta-feira e as vacanças não me saem da cabeça.

 

Reporter Timor às 08:05 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Ontem foi domingo à tarde

Cheguei a casa e lá estava ele, em cima da mesa, à espera de um serão como quando éramos crianças. Surpresas de um Natal que começou em Outubro porque sim.

 

Gostei de rever o "Sozinho em Casa". E de saber que há coisas que nunca mudam, mesmo quando tudo muda.

 

 

Reporter Timor às 04:50 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Sobre o post scriptum de ontem

O bolo devia chamar-se príncipe, qual rei!, pequeno e, upa upa, caro! Ficou na prateleira.

 

Quanto ao sabor não sei, dou o benefício da dúvida já que é grátis, pronunciem-se minha gente!

 

Reporter Timor às 04:39 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 12.12.13

Hamburguer para todos

É oficial: uma cadeia de fast food botou o pesinho em Díli.

 

O estaminé está a ser montado e a inauguração é já dia 27!

 

No ano passado por esta altura foi a inauguração do cinema, desta vez é a do hamburguer. Tudo certo! Resta saber os preços, vamos fingir que estamos em Luanda ou dá pra' fazer a coisa mais em conta?

 

Sem foto. Não há cá publicidade!

 

PS: Diz que há bolo-rei num supermercado perto de mim.

 

Reporter Timor às 07:59 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 11.12.13

"Atende dificuldade sem dificuldade"

Há que tempos que queria tirar esta foto.

Hoje foi o dia.

 

 

Reporter Timor às 04:55 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 10.12.13

É Natal!

No shopping.

 

 

 

Algures na ante-estreia deste 2013 que prometia ser assim pra' lá de espectacular (confere! confere!) tive uma entrevista via skype para o Portugal no Coração, na RTP1, especial portugueses pelo mundo, na qual o Jorge Gabriel me perguntou "então mas há aí shoppings?".

 

- Há, filho, então não havia de haver? 

 

Foi mais ou menos isto que respondi em directo de Díli, às 2h da manhã. Para logo depois acrescentar, no melhor do meu encantamento por este país, que há coisas muito mais importantes do que ter onde ir comprar. Os apresentadores sorriram e despacharam-me para canto, afinal a história estava contada, e é assim a televisão. Já o público deve ter achado que sou uma hippie quando resolvi entrar pela encruzilhada "apaixonei-me por Timor-Leste quando conheci o interior do país e a vida simples das gentes, quando dormi em cabanas e comi com as mãos".

 

Por outro lado, ainda bem que existe um shopping por estas bandas porque, a avaliar pelas temperaturas, dificilmente me poderiam convencer de que é mesmo Natal.

 

Feliz Natal para todos!

Com ou sem agasalhos, que seja um Natal muito quentinho!

 

PS: Leiam a primeira frase deste post em português, depois em inglês. Acabei de reparar, era mesmo isso que eu queria dizer. Ele há coincidências do caraças!

Reporter Timor às 05:10 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 09.12.13

Where is home?

Há dias dei por mim a fazer uma pergunta que a minha interlocutora considerou "curiosa". Já nos tínhamos cruzado algumas vezes, sabia-lhe o nome, faltava a morada (entenda-se: o país de origem). E em vez do habitual "de onde és?", saiu-me um "onde é a tua casa?" ou em inglês - que por estes dias me soa melhor - "where is home for you?".

 

Não sendo muito concreta, a resposta "em todo o lado" ao melhor estilo sou-do-mundo-pá! encaixou-se perfeitamente. Eu, por exemplo, adoptei o conceito casa-é-onde-estão-as-minhas-pessoas. Tenho pessoas em todo o mundo.

 

Mas, enfim, a conversa continuou e fiquei a saber que ela vai "a casa" no Natal, que é como quem diz, à Alemanha. Eu, como vou ao Japão e levo parte da minha casa comigo, e já que o vintage está tão na moda, restam-me as cartas de amor que enviarei para os meus pais. O que nos leva à reflexão lá em baixo onde termina este namoro (uma maneira diferente de me referir a este texto, post, conversa ou estava-aqui-desocupada-e-resolvi-dedicar-me-à-prosa).

 

Uma pequena pesquisa no google levou-me:

 

Ao tempo português.

 

  

 

Aos anos da ocupação indonésia.

 

 

Ao Timor moderno, o único que conheci.

Já não há coleccionadores de selos. Hoje queremos vistos no passaporte e temos, forçosamente, muito mais do que isso. O que se perde em tempo para sonhar, ganha-se em mundo evidentemente.

 

Esta manhã ele disse-me "vou enviar postais de natal para a família". Não disse casa porque casas há duas. E eu, que também entrei na onda dos selos, puxei o novelo. De lá saiu "o meu avô é coleccionador de selos". Ele, que viaja como um cientista transforma fotografias em postais, escrevendo-lhes nas costas. E envia-os para casa, que são duas. Este Natal serão três.

 

Reporter Timor às 02:39 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 06.12.13

Mandela, por José Ramos Horta

 

"A great human being passes away, but he lives through his legacy of courage, integrity, compassion. I was one of the fortunate to have met Mandela on several occasions. The first time I met him was in 1995 when I was a no-body, struggling for freedom of my own country. I was in Johannesburg and someone told Mandela who I was and what I had said: “I’m not leaving without seeing Mandela”.

Then within a matter of only two days, I got a message saying Mandela would receive me in his residence. He had just left hospital after a knee surgery; I was guided to the room and saw Mandela laying in bed, smiling but in visible pain. He said with a broad smile:

“I heard you said you wouldn’t leave South Africa until you saw me! And because I’m sure you must have a lot of work to do for your country, I decided to receive you right away so that you wouldn’t wait around here!”

I was almost in tears and never forgot that. Good bye Mandela.
"

Reporter Timor às 05:25 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

Mandela

 

Morreu Madiba, "o político global", como lhe chama o jornal Expresso, ou “o estadista mais amado” do mundo, segundo o New York Times.

Hoje, o mundo perdeu um homem bom, da paz, que mudou o seu país e o mundo, que fez história.

 

Acho incrível que, como primeiro Presidente negro da África do Sul, tenha tido um só mandato e pelo facto de ter abandonado a política com o mesmo desprendimento com que dizia que “Toda a gente morre.” Condenado a prisão perpétua, cumpriu 27 anos e só aceitou ser libertado com a condição de que todos os presos políticos também o seriam, assim como a oficialização do fim do apartheid. Que homem, que exemplo...


Sobre ele, escreveu Henrique Monteiro no seu blogue.

 

"Eu estava com o repórter fotográfico António-Pedro Ferreira, o meu amigo Tó-Pê, num clube de jazz em Joanesburgo. Mandela tinha sido libertado há pouco, De Klerk ainda era o presidente da África do Sul, mas o apartheid desmoronava-se aos poucos.

 

No palco, um conjunto de cinco ou seis elementos tocava standards; à volta das mesas jovens brancos e negros bebiam e ouviam - mas separados, brancos numas mesas, negros noutras. De repente, os músicos tocam What a Wonderful World e o vocalista, imitando Louis Armstrong o melhor que sabia, falava sobre as árvores verdes, as rosas vermelhas, as nuvens brancas o céu azul e o abençoado brilho do dia. E nesse momento mágico uma jovem branca, loura, levanta-se da mesa dá dois passos e convida um jovem negro para dançar.

 

Ele levantou-se e aceitou. E enquanto os dois dançaram o mundo era maravilhoso, os músicos geniais e todos nós vivemos uma espécie de epifania. Eu e o Tó-Pê chorámos (ele autorizou-me a confessar isto). E todos naquela sala, que nos misturámos de imediato, pensámos, talvez erradamente, que o mundo era mesmo maravilhoso e dali em diante o mal terminaria."

 

No dia em que completou 90 anos de vida, Nelson Mandela deixou uma mensagem para a minha geração. E para as próximas.

 

"Onde quer que haja pobreza e doença, onde quer que os seres humanos estejam a ser oprimidos, há trabalho a fazer. Após 90 anos de vida, é tempo de novas mãos empreenderem a tarefa. Agora, está nas vossas mãos".


Deixo-vos a primeira entrevista de Nelson Mandela, para a televisão. Tinha 48 anos na altura e estava longe de imaginar o impacto que a sua luta que viria a ter à escala global.

Há pessoas que nunca morrem.


Reporter Timor às 01:18 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 05.12.13

Histórias de um Natal com 40º à sombra

Quando Dezembro começa com mergulhos de mar à chuva, anunciar que é Natal soa - como dizer? - a piada. Queixo-me da ausência do frio - um sopro que seja - mantas, bolo rei e azevias. E sinto falta, sobretudo, do avô que adormeceu à lareira, da azáfama da mãe na cozinha, das crianças que perguntam a cada minuto se já é meia-noite e da casa, quando já em silêncio, iluminada pelas luzes da árvore de Natal.

 

Mas, enfim, é mesmo Natal e em Timor esta quadra não passa nada ao lado.

Há presépios por toda a cidade de Díli com direito à eleição do mais bonito, iluminado e criativo. Eu acho que pela dedicação de o construir com palha e troncos de madeira e à escala humana todos merecem ganhar.

É um Natal, imagine-se, sem compras, sem a histeria do comércio, dos presentes.

 

Mas há árvore de Natal, meus amigos, um must to have em qualquer parte do mundo. E esta, parece, foi comprada já com enfeites e entrega ao domicílio incluída.

 

 

Reporter Timor às 05:30 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

A casa

Foi há um mês que se fechou mais um ciclo em Timor-Leste.

 

A casa azul cueca ou "gecko house", como foi inicialmente baptizada, vai ficar para sempre na memória de um 2013 maravilhoso. O Bob Dylan, esse sábio, defendia que "não há nada mais constante do que a mudança" e eu concordo em absoluto. 2013 serviu-me para consolidar a mudança - radical - iniciada em 2012. E foi por isso que dei continuidade a uma sucessão de pequenos ajustes a uma cabeça, ou vida, que se pôs do avesso para tentar ser e fazer melhor. Mudei de casa, de bairro, de rotina...e, uma vez ou outra, de pessoas. Porque isso também faz parte.

 

Fui muito feliz em Tuana Laran. E foi há um ano que cheguei a casa e encontrei isto à minha espera.

 

 

Vou ter imensas saudades da família Lobato que me tratou como mais um membro da família, que me batia à porta e telefonava (até do estrangeiro!) a perguntar se estava bem, que me segurou a mão, literalmente, depois de uma noite do inferno por causa de um engraçadinho que achou que a minha janela era porta (gosto tanto de eufemismos!).

 

Serei ainda mais feliz na nova casa, que ainda me cheira a novo. Porque - li ontem - não interessa o que está dentro das casas mas o que sentimos dentro delas. Estou convencida de que vivo na "mansão de Comoro" que é, imagine-se, a casa mais pequena onde já morei. 

 

Hoje li Julian Barnes e fez-me sentido.

“Juntamos duas coisas que ainda não se tinham juntado. E o mundo transforma-se.”


E é isto.


Reporter Timor às 00:10 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos

mais sobre mim

pesquisar

 

posts recentes

últ. comentários

  • Adorei esta tua reportagem tão humana e intensa qu...
  • Olá Miguel. São questões pertinentes às quais pass...
  • Antes de mais, agradeço a prontidão da resposta.Se...
  • Miguel, pode colocar as suas questões aqui. Respon...
  • Gostaria de pedir-lhe que me contactasse para o mi...
  • És grande, Gi!
  • Lunchbox : http://www.filmesonlinebr.net/a-lanchei...
  • Olá, podes contactar-me para o email katealves@gma...
  • Caracóis por aqui? nunca vi.
  • Lol eles não iam achar graça nenhuma mesmo, nem qu...
  • oh my god...mais uma coisa para a minha lista e ma...
  • a sorte é que estou a chegar e vou revolucionar is...
  • Sejam bem-vindas ao paraíso ;)obrigada
  • Seremos duas, a aterrar!Parabéns pelo blog!
  • Que alegria ler a tua satisfação.... das várias es...
  • Obrigada pela correcção, Comando R-9.
  • Correccao: Nem a F-FDTL nem a PNTL usa a G-3. PNTL...
  • Fofinha linda Adorei este post...
  • Obrigada, mana! Isto ainda vai virar filosofia de ...
  • Amei este post mana:). Com poucas palavras se cara...

mais comentados

arquivos

subscrever feeds