Burro velho aprende línguas

Sempre achei que por esta altura da minha vida já tivesse consolidado as línguas necessárias à minha sobrevivência económica, intelectual e cultural. O que é o mesmo que dizer que falaria fluentemente italiano e que já teria perdido a mania de confundir palavras francesas com espanholas no meltingpot ridículo que se tornaram as minhas conversas.

 

Dou por mim a falar tétum e a aprender indonésio e a perceber que esta coisa de aprender línguas, não interessa quais, nos exige a fazer continuadamente associações entre umas e outras.

 

Dou um exemplo. Teria sido muito difícil aprender indonésio sem ter passado pelo tétum primeiro. Não necessariamente por haver palavras semelhantes, que não há, mas pela estrutura e lógica de pensamento.

 

Frases gugu-dáda:

Nama saya T. (Nome. Eu. T.)

Makan siang (comer hora de almoço)

 

Repitições ou era-mesmo-isto-que-eu-queria-dizer:

Baik-baik (muito bem)

 

Dizer também que para dizer "me" se usa "ku".

 

Malan ini sampai di sini.

ou: hoje ficamos por aqui.

 

Terima kasih.

Obrigada.

Reporter Timor às 08:37 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos