Domingo e o cozido à portuguesa

 

Domingo é dia de cozido à portuguesa no Hotel Timor. E portanto é dia de ser uma portuguesa a sério e ir comprovar que os sabores da pátria continuam deliciosos. E a prova disso é que o restaurante estava cheio, de portugueses e não só, e houve quem repetisse uma e duas vezes, o que é bom de ver mas não de fazer ou lá se vai a dieta e o esforço de acordar às 6h da manhã para uma caminhada na montanha.

 

É, ontem também foi dia de ver o sol nascer lá de cima numa paisagem que nunca se esgota nem cansa porque todas as vezes parecem ter sido a primeira. Momentos únicos, nós e a natureza, nós e este Timor. Vida intensa esta.

 

Domingo teve cinema português e pôr-do-sol tropical.

(cineastas lusófonos, faxavor de retratar esta minha geração, vinde a Timor, andai por esse mundo fora, que isto não pode ficar por aqui, estes dias são muito mais do que uma sucessão de horas).

 

Um dia para matar as saudades e espreitar os próximos capítulos deste livro e diz que há viagens e novas aventuras a caminho.

Reporter Timor às 02:24 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos