Inception

"O fim duma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite, com sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para os repetir, e traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. O viajante volta já. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. O viajante volta já."

 

Esta é a sinopse do livro que estou a ler. Viagem a Portugal, de Saramago.

 

Para mim, a Portugalidade como ponto de partida para o mundo. Um olhar atento sobre coisas banais, gente comum, lugarejos. É este olhar que não nos deixa adormecer. Porque se é verdade que a vida é feita das coisas aborrecidas que nos rodeiam, e que desprezamos na maior parte do tempo, também é verdade que é por elas que olhamos para trás.

 

Toda esta conversa para dizer que há novas viagens a acontecer todos os dias numa sucessão de começos. Não, não acredito em recomeçar. É tudo novo por aqui, minha gente.

 

Inception. a melhor palavra para descrever isto que sinto.

Reporter Timor às 03:35 | link do post | Adicionar aos favoritos