Primeira Página #4

 

O Presidente de Timor-Leste, Taur Matan Ruak, afirmou, numa visita feita aos distritos, ter "vergonha" das estradas do país, refere um comunicado hoje divulgado pela Presidência timorense.



A afirmação do Presidente timorense foi feita durante uma visita que fez para diálogo com as comunidades aos subdistritos de Turiscai Vila e Laclubar, nos distritos de Manufahi e de Manatuto, respetivamente.

"As nossas estradas, as nossas infraestruturas são um grande problema. O pouco que fazemos está em piores condições em relação ao legado que a Indonésia nos deixou. O alcatrão que hoje pomos e que é tão sofisticado, amanhã está em mau estado. Como Presidente tenho vergonha", afirmou o Matan Ruak, citado no comunicado, depois de ouvir as lamentações da população.

Segundo o comunicado da Presidência timorense, o chefe de Estado disse também que as pessoas que fazem o "inaceitável também deveriam ter vergonha".

"Mas não a têm, porque a escondem. Por isso peço-vos que comecem a aprender a criticar o inaceitável", pediu às comunidades.

Durante a visita, que decorreu entre quinta-feira e domingo, o Presidente chegou a andar 10 quilómetros a pé para conseguir chegar a algumas comunidades.

"O caminho para a vossa terra é longo. Quando vinha a caminho, as minhas pernas fraquejavam. Mas como vos amo, não desisti. Se não vos amasse, tinha voltado para trás. O facto de eu ter vindo até aqui demonstra o quanto vos amo, porque foi daqui que noutros tempos defendemos a nossa nação. Estou contente por ter vindo apesar da distância," disse o chefe de Estado.

Na visita àquelas comunidades, Taur Matan Ruak ouviu das pessoas queixas pela falta de luz, água potável e de estradas.

Às pessoas, o Presidente pediu para trabalharem, porque há "muito trabalho pela frente que não pode ser feito apenas pelo Presidente e pelo Governo".

"Precisamos da contribuição de todos," disse o Chefe de Estado.

O Presidente timorense prossegue na quinta-feira a sua visita para diálogo com as comunidades que termina na próxima terça-feira em Same, costa sul do país, com a segunda cerimónia de desmobilização de elementos da antiga guerrilha timorense e com a inauguração da central elétrica de Betano.

 

Fonte: Notícias ao Minuto

 


Reporter Timor às 01:24 | link do post | Adicionar aos favoritos