Tsé tsé e o tsunami

Foi no Domingo, na praia, que uma mosca gigante pousou na minha perna. Tenho-a como um animal asqueroso e foi mesmo só por isso que a afastei vezes e vezes sem conta - irra! - e nem quando senti uma picada o evento me afectou grandemente. Até chegar a casa. E ver que ganhei um inchaço e um vermelhão daqueles à séria.

 

Se é a mosca tsé tsé não sei. Mas a verdade é que ando com um sono do demo. E apesar de me deitar cedo levanto-me todas as manhãs como se tivesse 300 kg.

 

Ora vem uma pessoa da Europa preparada (NOT) para enfrentar coisas sérias como dengue, malária, encefalite japonesa e afins e as minhas maleitas reduzem-se a picadas de formigas, aranhas e moscas numa espécie de safari dos pequeninos. 

 

Mais animados são os meus sonhos. Esta noite sonhei com um tsunami em Díli. Tal como nos filmes - eu não sou muito criativa - a onda veio em câmara lenta, em câmara lenta partiu os vidros da minha casa e quando a água estava prestes a engolir-me...um fade out. Sobrevivi. Depois foi apanhar um barco para Ataúro e pensar "mas porque raio estou a fazer esta viagem novamente se o mar aqui é tão bravo?!". Detesto ir a Ataúro, enjoo sempre.

 

E é isto.

Reporter Timor às 00:02 | link do post | comentar | Adicionar aos favoritos